Promovendo você hoje e sempre!          
    

 
  Santa Inquisição

Católicos e protestantes hoje vivem em paz. Exceção feita à alguma hostilidade que ainda subsiste em países como: China, Irlanda do Norte, índia, países de maioria muçulmana e países de regime comunista. A Igreja Católica reconhece seus erros e, humilde, pede perdão à Humanidade. E claro, devemos perdoá-la. Mas não podemos apagar a História. A verdade é que as fogueiras do "Santo Ofício" não mais se acenderão. Inquisição, nunca mais. Graças a Deus.

Abordamos este tema apenas para registro, conhecimento e aprendizagem através da história, assim como estudamos as grandes crises, conflitos mundiais... etc, para nos servir de lição, afim de não repetirmos no presente, nem no futuro, os erros do passado. Antes de prosseguirmos, observemos atentamente o que diz estes dois versículos:

1O) "Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus." (João 16:2)

2O) "O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (II Tessalonicenses 2:4)

A INQUISIÇÃO PROPRIAMENTE DITA

Embora só oficializada como "Santa Inquisição" em 1186 no Concílio de Verona pela Igreja Católica, o período da Inquisição começou mesmo logo após a crucificação do Senhor Jesus no ano 33 (era cristã), pois em seguida iniciou-se uma cruel perseguição, por parte dos Imperadores Romanos, aos que seguiam a doutrina de Jesus Cristo (conforme ensinada pelos seus Apóstolos). Isto durou até Constantino, o grande, que invadiu Roma no ano 313 (era cristã) e declarou o Cristianismo como religião oficial do Império.

Quando Constantino faleceu (ano 361), a Igreja (fundada pelos cristãos em Roma) já havia se fortalecido e se CORROMPIDO, agora fazia parte do Governo, e mesmo depois da queda do Império Romano, a Igreja de Roma continuou a exercer o seu domínio e poder sobre os reinos da terra.

Foi a partir do ano 361 (séc. IV) que as perseguições sanguinárias (cruéis torturas, mortes e assassinatos), começaram a ser implantadas e implementadas por parte da Igreja Romana a todos que tentavam conhecer a Palavra de Deus (ler as porções da Bíblia Sagrada que circulavam na época), combater as suas heresias e ou não reconheciam a sua autoridade como divindade infalível. E não ficaram fora os Judeus, Negros e os Muçulmanos; todavia os cristãos genuínos eram tratados com cruel desvelo, com ira dobrada! Estas atrocidades duraram até o século XIX (ano de 1834).

Embora passando de uma esfera (dimensão) para outra, na sua forma de atuar, nota-se que Roma vem perpetuando o seu domínio e poder, deste a época do Império Romano (o qual iniciou no século V a.c.), até nossos dias, pois o seu domínio ainda é sobre muitos povos. Roma ainda continua lá, até mesmo geograficamente, no mesmo local de origem.

A Igreja de Roma se auto-intitulou: Igreja Católica "Apostólica" Romana. A denominação Católica, quer dizer universal, universalidade; a denominação Romana explica-se pelo fato da sede da igreja estar em Roma; mas não entendemos o "Apostólica" visto que ela não segue a doutrina dos Apóstolos de Cristo, pois senão, vejamos: os Apóstolos, através do seus Evangelhos e de suas muitas Cartas, ensinaram a TOLERÃNCIA, a CARIDADE, o AMOR ao PRÓXIMO e também eles reverenciavam, com Oração, Louvor e Adoração somente a Jesus Cristo, e a nenhum ou a nenhuma outra. Isto posto, pergunta-se: De onde vem esse termo "Apostólica"?!...

VEJAMOS MAIS DETALHES

HISTÓRICO DAS PERSEGUIÇÕES AOS CRENTES QUE ADORAVAM E CULTUAVAM SOMENTE A DEUS (Pai, Filho, Espírito Santo), COMO FAZIAM OS APÓSTOLOS - MÁRTIRES (era Cristã) >>> Veja abaixo um breve resumo:

a) Jesus Cristo, o Salvador (início das perseguições ano 33 - era cristã);

b) Estevão e mais 2 mil cristãos perseguidos e mortos (logo nos primeiros anos após a crucificação do Senhor);

c) Tiago 1O Mártir Apostólico e junto com ele dois outros seguidores de Cristo (ano 44);

d) Filipe, martirizado em Frígia (ano 54);

e) Mateus (ano 60);

f) Nero (sexto imperador de Roma), iniciou a 1A perseguição geral contra a Igreja do Senhor. Este louco endemoniado pôs fogo em Roma e para livrar-se das complicações deste ato diabólico culpou os cristãos... Daí por diante, os reis e governantes de todo o mundo passaram a culpar os cristãos por tudo de ruim que acontecia, seja terremoto, tempestade, fome, epidemias... etc. tudo era culpa dos cristãos, deste modo iniciou-se (ano 67), uma tremenda perseguição aos crentes;

g) A partir do ano 313 até 361, Constantino, o grande, nascido na Inglaterra, invadiu Roma com o seu exército e ali estabeleceu-se, abraçou a fé cristã, fez do cristianismo religião oficial do Império Romano e parou de perseguir os crentes (mas no resto do mundo a perseguição e a morte dos crentes continuava). Após a morte de Constantino outros imperadores romanos assumiram o posto e voltaram a perseguir e a matar os verdadeiros cristãos, só que agora sob as ordens dos Bispos de Roma, os quais passaram a fazer parte do Governo-Poder (o papado foi planejado por volta de 610 e instituído oficialmente em 870).

NOTA - 1: De 33 a 196 a Igreja do Senhor, por causa também da perseguição que sofria, se espalhou em pequenas comunidades por várias cidades e países e não se corrompeu;

NOTA - 2: A comunidade que estava em Jerusalém era a Sede e coordenava todas as outras e tinha a Tiago como o seu primeiro líder e não Pedro (Em At. 15:13 ao 29, pois é Tiago quem dá instrução à toda a Igreja na época);

NOTA - 3: Uma outra comunidade que se estabeleceu em Roma começou a se corromper a partir de 197 com o então bispo Zeferino. Por volta de 370 começou também a se fortalecer militarmente. E assim seguiu Roma o seu caminho, continuou a corromper-se e também a fortalecer-se, e não mais guardaram a sã doutrina ensinada pelos Apóstolos e dos seus discípulos a qual estava depositada, unicamente, como todos sabemos, na pessoa de Cristo.

NOTA - 4: Com se vê em I-Reis 11:36 - "E a seu filho darei uma tribo; para que Davi, meu servo, sempre tenha uma lâmpada diante de mim em Jerusalém, A CIDADE QUE ESCOLHI PARA PÔR ALI O MEU NOME." Desde tempos remotos o Senhor estabeleceu a Jerusalém para ser a Sua Cidade Santa e não Roma ou qualquer outra;

NOTA - 5: Em 1546, após a reforma de Matinho Lutero, Roma foi mais fundo na rebeldia, conferiu à Tradição o mesmo valor e autoridade da Bíblia.

h) Em 1186 o Concílio de Verona estabelece (agora oficialmente - mesmo porque já existia extra-oficial após a subida do Senhor Jesus aos céus - ano 33) a "Santa Inquisição" que duraria séculos (até por volta de aproximadamente de 1820), foi de certo "A Idade das Trevas". A perseguição aos crentes já era feroz mas o então Papa Inocêncio III (que nome, quase dá pra falar Inocente!) temeu a difusão do verdadeiro Evangelho, que se propagava assustadoramente por toda a Europa, e assim, com a "Santa Inquisição", resolveu recrudescer com a finalidade de manter o Poder Papal, pois se fossem desmascarados (por causa das muitas heresias) a instituição cairia no descrédito. Triste engano, pena que eles, do papado, se estressaram atoa, pois desconheciam a natureza humana que preferem seguir o errado do que o certo (é a tendência do ser humano), como se vê, pois é notório, que jamais lhes faltaria o público (a audiência, o ibope), neste particular acrescentaram erro ao erro, e assim a injustiça foi servida em finos pratos de ignorância.

OBS - 1: Os inquisiDORes consideravam hereges todos os reformados (crentes) os quais seguiam e adoravam a Cristo somente, conforme os Apóstolos.

OBS - 2: A denominação Protestante, hoje evangélico, vem da não aceitação das teorias e dogmas heréticos IMPOSTOS à bruta força pelo Vaticano.

OBS - 3: Por não ter "estômago" nem vou descrever aqui os tormentos, atos cruéis e covardes (torturas, perseguições, afrontas de todos os tipos) e perseguições que sofreram os genuínos cristãos (crentes), os quais começaram o seu martírio a partir do Senhor Jesus Cristo (ano 33 da era cristã) e que se estendeu até 1834 - incluindo neste período, evidentemente, o terror da "Santa Inquisição". O Livro dos Mártires descreve com detalhes as cruentas torturas.

OBS - 4: Todavia, só a partir de 1500 (com a invenção da Imprensa por Guttemberg) é que a Santa Inquisição começou a perder força, pois aqueles que iam tomando conhecimento e adquirindo instrução na palavra de Deus (a Bíblia), passaram a ter poder (em Cristo Jesus) para resistir a ignorância dos Inquisidores.

OBS - 5: Só Deus sabe o que ainda alguns devem estar sofrendo na China, em Cuba, na índia, nos países Muçulmanos e em vários outros lugares ermos desse "mundão" tenebroso, escuro e sórdido. Por isto e por muito mais é que todo cristão deve dizer: "Venha logo e depressa Senhor Jesus e estabeleça de vez a Sua justiça".

OUTROS DETALHES

Os Tratados de Westfália (1648) puseram fim às guerras de religião e traçaram novos limites para os países europeus, que serão mais ou menos mantidos até a Revolução Francesa. 0 Protestantismo predominou na Alemanha (Sacro Império Germânico) e na Escandinávia, com o Luteranismo; na Suíça, nas Províncias Unidas (Holanda) e na Escócia, com o Calvinismo; e na Inglaterra, dominou o Anglicanismo. O Catolicismo triunfou na Itália, na França, na Espanha, em Portugal, na áustria e na Bélgica (Países-Baixos espanhóis).

Na Espanha, os que se sucederam no trono não tinham coragem ou vontade política para intervirem nesta questão, nesta nódoa que ditava as suas normas através do "Santo Ofício" em todo o território da Espanha. Este estado de coisas durou mais de trezentos anos. Em 1809 os franceses, comandados por Napoleão Bonaparte invadiram a Espanha e nesta invasão, fizeram ver ao povo espanhol, a forma absurda de governo ditada pelas normas da Inquisição. Esta conscientização encontrou eco, e o próprio povo espanhol evoluíra e uma grande maioria dos cidadãos passara a não mais acreditar em heresias. Aos 15.07.1834, a rainha Isabel II decretou o fim da Inquisição Espanhola.

O que pouca gente sabe é que a Inquisição tanto em Portugal como no Brasil durou mais de 3 séculos, ou seja, o maior período se comparado com a maioria de outros países. O término desta perseguição ocorreu oficialmente no dia 31 de março de 1821.

E para finalizar: Assim como todos repudiamos o racismo, as chacinas, as guerras, o terrorismo, o holocausto de Hitler e muitas outras atrocidades, repudiemos com igual ímpeto a violência religiosa. Esteja então, a graça do Senhor permeando todos os corações e que tenha misericórdia de todos nós (incluindo também aí, os ignorantes criminosos religiosos).

P.S. - Você sabia que as Edições Paulinas da Igreja Católica, em algumas de suas publicações, suprimiu o 2O Mandamento, aquele que está em êxodo 20:4 e diz: "Não farás para ti imagem de escultura". Este, como os demais Mandamentos, consta dos textos originais.


Voltar << Receba Mais Bênçãos

Jesus Cristo Te Ama!

 
A Igreja espiritual do Senhor está edificada sobre a rocha, quem nela permanece está protegido e não sofrerá dano no tempo do fim.