Promovendo você hoje e sempre!          
    

 
Evangélicos Enganados

Você sabia?...

Conforme Rm. 2:9,10 e 11:24 são eles, os Judeus Messiânicos, que precedem a nós, evangélicos, em tudo (na graça, na honra, na glória) eles são o tronco da oliveira (nós somos apenas os ramos), eles são os principais, eles são as primícias, nós é quem somos deles devedores (ainda que, por ora, nós tenhamos uma maior profundidade / sensibilidade espíritual, mas eles têm a melhor teologia), somos nós os decendentes deles na FÉ e não o contrário.

A Igreja Evangélica Ainda Sofre Influência Da Igreja Romana

O dia de Domingo não deveria ter esse nome, mas sim "Primeira-Feira". Antes entenda, este texto é destinado a quem faz distinção de dias... porque, nós, que aqui escrevemos, NÃO fazemos distinção de dias, pois cultuamos o Senhor na Quarta, Quinta, Sexta...etc (Rm. 14: 5 ao 6); mas para os que fazem distinção segue o texto...

Embora muitos afirmam que faz-se culto no Domingo ("Primeira-Feira"), pois foi neste dia que o Senhor ressuscitou; mas não é bem assim, na realidade foi algo imposto. Observe: no ano 336 (d.c.) o Concílio de Laudicéia (Católico) proibiu a guarda do Sábado, dia em que todos os Cristão e Judeus Messiânicos cultuavam o Senhor. O Domingo ("Primeira-Feira") foi instituído no século V (d.c.) pelo Papa católico Xisto IV (Dominus Dei = “dia do Senhor”; em outras línguas não latinas é conhecido como dia do deus sol.

Sendo assim, nós, evangélicos, neste quesito, seguimos Roma (até os dias de hoje) e não a Bíblia (At. 13:42 e 4o mandamento Ex: 20: 8 e Lv. 23:2-3 Shabat / Sábado)

Era costume da Igreja primitiva guardar o Shabat para estudar a Palavra, a Torá (ver At. 13:42). Se o Senhor Jesus, os apóstolos e os discípulos judeus e gentios guardavam o shabat, por que a Igreja Cristã precisa continuar a seguir o sacramento do domingo, instituído por Roma?


O Natal

Celebrar o Natal é uma coisa, ornamentar com símbolos pagãos é outra bem diferente! Acreditamos que as Igrejas evangélicas não se enfeitam para o Natal; bom também será os membros não efeitar suas casas com todos aqueles símbolos pagãos.

O Verdadeiro Sentido Da Páscoa

Há duas fontes da palavra "páscoa": a linguagem litúrgica da Igreja Católica Romana que trocaram os verdadeiros símbolos judaicos por peixe (na sexta-feira), coelho e ovos de chocolate; já no hebráico "pasoh" significa: "passar além, passar por cima", lembrando-nos do anjo da morte em visita aos egípcios nos tempos de Moisés.

Elementos da verdadeira Páscoa:
O Cordeiro - Representava o preço da redenção e libertação de Israel do Egito - o sacrifício.
Os pães asmos - Revelavam a pressa com que abandonariam a terra do Egito. A farinha amassada sem ter recebido o fermento, por falta de tempo.
As ervas amargas - Ou alface agreste, recordavam a opressão do Egito, a amargura do cativeiro, além de dar melhor sabor à carne adocicada do cordeiro.
O sangue - Representava a expiação.

Simbolismo Neotestamentário
O cordeiro - Simbolizava Cristo, a libertação do pecado. Jo 1.35: "Eis o cordeiro de Deus."
Os pães asmos - Simbolizavam pureza. O pão deveria ser sem fermento.
Ervas amargas - Simbolizavam a amargura que o cordeiro iria passar e a amargura das almas humanas por causa do pecado. Hoje, todas as vezes que celebramos a ceia do Senhor, relembramos o grande feito da nossa redenção realizada não mais por um cordeiro, mas pelo próprio Filho de Deus. "Podemos dizer que o Egito foi o calvário da nação hebráica, como o calvário de Jerusalém foi o nosso calvário."
O Sangue - A garantia do perdão! Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados. (Hb 9.22). O sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo o pecado. ( Jo 1.7). O pecado do homem foi coberto pelo sangue propiciatório do cordeiro de Deus.

A PÁSCOA PARA OS EVANGÉLICOS

"Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados," (Colossenses 2:16)

Para nós evangélicos, a páscoa tem apenas valor histórico e figurativo. A páscoa bíblica, portanto, consumou-se em Cristo que a instituiu como um novo memorial constituído de graça e misericórdia. Celebremos, pois, diariamente em nossos corações a Jesus Cristo, o Salvador, nosso Cordeiro pascal, morto e ressurreto para a remissão dos nossos pecados.


Veja também: Judeus Messiânicos

Jesus Cristo Te Ama!

 
A Igreja espiritual do Senhor está edificada sobre a rocha, quem nela permanece está protegido e não sofrerá dano no tempo do fim.